Na Semana da Amizade a tecnologia ajuda bem, mas nem sempre foi assim…

Coluna TecPira – Curiosidades, tendências e novidades!

“Amigo é coisa para se guardar,
debaixo de sete chaves,
dentro do coração…”
Trecho de “Canção da América” – Milton Nascimento

Em forma de canção o compositor e cantor mineiro Milton Nascimento imortalizou a música “Canção da América”, onde o artista valoriza o sentimento da amizade. Naquela época, 1979 – quando a canção foi composta originalmente em inglês para o amigo sul africano Ricky Fataar, ficou evidente o forte laço de amizade entre os dois. A saudade o inspirou a escrever uma das mais belas canções de sua trajetória artística.

[A versão em português da canção como a conhecemos hoje, foi obra de Fernando Brant e ficou tão boa que o próprio Milton Nascimento a regravou na língua tupiniquim.]

Foi comemorado no último dia 20 de junho em vários países do mundo o Dia do Amigo e Internacional da Amizade.  O objetivo é promover a cultura da paz entre todos os povos, celebrando assim a diversidade cultural e o respeito mútuo. Com a data, espera-se que os amigos troquem mensagens de carinho, afeto e agradecimento a todo o companheirismo e dedicação. Os brasileiros celebram o Dia do Amigo em 18 de abril, em caráter não-oficial.

No ano passado pela primeira vez, o facebook incentivou a troca de mensagens e demonstração de afeto no “Dia do Amigo do Facebook”. Uma campanha para promover ainda mais a marca, é claro, e o dia escolhido foi 4 de fevereiro, a data em que a rede social foi oficialmente criada.

Para Milton Nascimento a despedida e a quase certeza de que não veria o amigo tão frequentemente, foi dolorida:

“Pois seja o que vier, venha o que vier
Qualquer dia, amigo, eu volto
A te encontrar
Qualquer dia, amigo, a gente vai se encontrar”

É claro que toda essa tecnologia ao nosso redor nos traz benefícios incríveis, principalmente aquelas que diminuem a distância de quem gostamos. Uma foto, um vídeo, uma mensagem são enviados em questão de segundos, e miniminiza a dor da distância e a ausência.

E se em 79 existisse algo como o facebook? Será que a “Canção da América” existiria? Durante o voo de volta para o Brasil, Milton Nascimento segurando seu celular veria as fotos e vídeos do amigo. Ao pousar enviaria uma mensagem – “cheguei amigo”, e o amigo responderia. Talvez o verso abaixo na mesma canção não mais fizesse tanto sentido.

“Mas quem ficou, no pensamento voou
Com seu canto que o outro lembrou
E quem voou, no pensamento ficou
Com a lembrança que o outro cantou”

Clip Oficial – Canção da América (Milton Nascimento).